Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘caranguejo’

carangueijo

Intenção do teu Asc (quando funcionas em vibração com o Espírito): Desenvolveres uma relação com a Vida a partir da tua inteligência emocional capaz de interagir com o mundo exterior em perfeita sincronicidade com o teu mundo interior, com os teus ritmos internos. Nessa altura estarás em perfeita sincronicidade com os ritmos da Vida. Aprender a transformar as memórias e o passado em experiência, em aprendizagem. Entenderes exactamente que emoções e sentimentos te impulsionam e são produzidos em ti através da tua relação com o exterior. Teres a capacidade de desenvolver uma estrutura interior sólida (sem cordões umbilicais dos quais cries dependência), e a partir da qual possa escoar o teu dom de nutrir e de cuidar para que as tuas iniciativas sejam geradoras de vida e consigas lidar com o mundo a partir da Intuição. Saberes ser receptiv@ à vida dá-te a inteligência emocional para escolheres as sementes que pretendes nutrir e deixar germinar.

As tuas ferramentas: a tua sensibilidade, a tua receptividade, a tua capacidade de coesão e de gerar vida, a tua intuição, o teu entendimento dos ritmos da vida.

Sombras do teu Asc (quando funcionas em vibração com a personalidade): Relacionares-te com o ambiente através duma perspectiva muito pessoal. Viveres em função das tuas memórias, do teu passado, da tua história familiar como se de tudo isto fosses um satélite. Repetires-te na forma como te relacionas com a Vida ao invés de te Re-Criares. Permitires que sejas uma repetição de padrões biológicos é viveres num estado de imaturidade emocional que te mantém em modo infantil à procura de criar novos cordões umbilicais que te tragam um falso sentido de segurança baseado no que a tua memória te convence. E se viveres o presente à procura de satisfazer o passado como hás-de construir o futuro? Isso seria um grande desperdício do Presente que a Vida te dá! Se não sais deste registo a energia que investes não passará da procura daquilo que te garante a continuidade dentro de um qualquer útero biológico (e por conseguinte protector, “seguro”). Esta máscara inconsciente (Lua) escurece o desenvolvimento da tua Consciência e da tua evolução no caminho de te tornares um Individuo (Sol). É tornares-te a personificação de um código genético e agires comandad@ pelo instinto.

Regente do teu Ascendente: Lua. A sua condição (signo, casa e aspectos) vai ajudar a definir como procuras preencher a necessidade do teu Ascendente. A sua condição vai igualmente mudar a tonalidade, formato das tuas lentes (Asc) e reflectir as facilidades e desafios mais prováveis. Onde procuras a tua segurança emocional? Onde podes desenvolver a tua sensibilidade e capacidade de coesão? Onde e como as tuas memórias e passado te influenciam.

Qual o espelho em que te reflectes (Dsc): Capricórnio. Através das tuas relações aprendes a importância de trazeres racionalidade, objectividade e practicidade à tua vida, que para tudo existe um tempo. Aprenderes que o passado serve apenas para gerar Sabedoria e que tens o dever e a responsabilidade de Crescer! O nível de rudeza, rigidez ou de paternalismo que atrais através das tuas relações e/ou parcerias vai reflectir a tua capacidade em te auto-conteres, auto-controlares e auto-nutrires. É como se o outro funcionasse como os limites que não consegues (ainda) impor a ti própri@. Amadurecer através das tuas relações é aprenderes a sair do teu umbigo, a seres responsável por algo, com alguém, que tem (ela própria) as suas necessidades, e um não tem que ser o pai/mãe do outro…

Voltar para Ascendente – o que representa?

  .

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Read Full Post »

peças de puzzle

Imaginemos o seguinte

As relações humanas são como que um puzzle, e cada um de nós corresponde a uma pequena peça desse puzzle. Como bem sabemos, nunca existem peças iguais (quanto mais podemos dizer que algumas são parecidas e ainda assim isso está dependente da nossa interpretação subjectiva sobre o outro). Agora, imaginemos que forçamos uma das peças (ou seja, uma pessoa) do puzzle que estamos a fazer (da relação que temos) a encaixar no espaço que não é dela. Ou vice-versa, sermos nós a tentar encaixar num espaço que não é o nosso. Só para conseguir montar o puzzle! Teriamos, ao fim de algum tempo, peças desencaixadas, tortas, magoadas e fora do sitio certo, o que produziria um puzzle sem sentido, com uma imagem muito mal definida e com maior probabilidade de se desmontar ao fim de pouco tempo (e como sabemos, tantas são as relações que assim se mantém por uma vida inteira).

Assim se passa quando nos relacionamos a partir da nossa necessidade de transformar o outro em algo que nos agradaria muito ou permitir-mo-nos ser “dominados” pelo outro de forma a encaixar no que ele ou ela pretende para sermos “amados”, apreciados e necessários. Depois de percebermos que a beleza está na diferença existente entre cada uma das peças do puzzle (e isso inclui apreciar a nossa própria beleza), aprendemos a aceitar que cada um ocupa o seu lugar, e que é essa consciência que nos permite estar ligados numa rede de harmonia e com capacidade de uma interação mais abrangente que forma, finalmente, um lindo puzzle (Balança trígono a Aquário – a beleza de sermos diferentes).

Todos, sem excepção, e obviamente uns mais que outros, temos desafios relacionais que nos fazem sentir desconfortáveis, zangados e em conflicto com o outro. E isso (porque as relações são um espelho) representa tão somente o reflexo do conflicto que existe em nós mesmos (Carneiro/Balança). Se a isto adicionarmos as nossas necessidades de segurança, que se não forem conscientizadas são no mínimo reprimidas, temos o julgamento egóico daquilo que consideramos ser o certo e o errado no comportamento humano para que as “relações deem certo” (Caranguejo/Capricórnio)!

E isto não é só porque Marte está em Balança, Úrano em Carneiro, Júpiter em Caranguejo e Plutão em Capricórnio.

 Mas já que estão, vale a pena pensar nisto?

 .

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Read Full Post »

água

Somos 70% água. Água… um dos bens mais preciosos do mundo. Não é assim?

Água é o elemento que te permite rever aquilo que ainda falta em ti porque ela memoriza, retém, grava, cristaliza toda a energia, todas as partes do teu Ser. Somos gerados a partir das águas e trazemos para esta encarnação muitas mais memórias que aquelas que reproduzimos durante esta Vida. E desde que nascemos somos maioritariamente comandados pelas águas, pelas memórias. Aceder às memórias é uma dádiva para que possamos reconstruir o futuro baseado no entendimento sobre o passado. Por isso sente as tuas Águas… Quanto sabes de ti mesmo?

Água é o elemento em que tudo se passa cá dentro, principalmente com Caranguejo, em que a realidade subjectiva é muito pessoal. E se o mundo cá fora é reflexo do mundo cá dentro parece que é essencial entendermos o que passa dentro de nós. E como a Vida é perfeita nos seus designios, ao longo do seu percurso, Nós somos o único “objecto” com o qual temos que conviver até ao fim da jornada. Tudo o resto, aquilo que se passa cá fora, é perecível de desaparecer. E, no entanto, também parece que passamos a maior parte do tempo mais preocupados com esse exterior efémero do que propriamente em entender que a fonte de tudo o que nos acontece está aqui, bem perto de nós, em nós…

Caranguejo é o primeiro signo do Zodíaco, elemento água, em que a experiência a ser vivida é interior. Regido pela Lua ele força-nos a analisar a qualidade das ligações emocionais que fazemos de modo a satisfazer o vazio que transportamos. Até percebermos que o vazio apenas pode ser preenchido pela Alma. E o entusiasmo com esse contacto lunar é equivalente ao que deve ter sentido Neil Armstrong ao contemplar a totalidade e quão esférica era a Terra vista a partir da Lua. Aceder à nossa Lua é tornar-mo-nos Esféricos. Júpiter representa as Leis e a Verdade e a sua condição está exaltada em Caranguejo. Ele é convidado de honra da Alma. Em Caranguejo, ele mostra-nos que a Lei da Vida é a Lei da Alma. E entender essa Lei é Viver em Verdade. Júpiter pede-nos que sejamos verdadeiros. Com quem? Connosco. Tão simples quanto isso… e ainda assim, tão difícil… Verdade?!

Depois de ingressar em Caranguejo a 26 de Junho de 2013, Júpiter forma com Saturno e Neptuno aquilo que astrologicamente se denomina por Grande Trigono de Água (exacto a Julho e Agosto de 2013). Neste circuito de “Grande Trigono” a água flui livremente, facilmente, sem interrupções, e ainda assim podemos ter que fazer um esforço acrescido para entrar na corrente e não apenas ver o rio passar.

Desde que Saturno entrou em Escorpião temos sido levados (ou forçados) a analisar os nossos medos, a trabalharmos o está estagnado na nossa Vida porque “água corrente não faz mal à gente”, mas “água parada é água estragada”.

No lugar do vazio criado permiti-mo-nos tocar pela Inspiração? O que é que tem que ser Sacrificado para que possas viver em Verdade? Neptuno em Peixes, que dissolve tudo aquilo que não É, simboliza o Oceano onde todos os rios vão desaguar.

A magia manifestada nas nossas vidas a partir desta Trindade está dependente da capacidade de manter as nossas águas em circulação. É uma oportunidade para limpar e purificar, tornar as células cristalinas e translúcidas. Integrares as desilusões e a perda e Sentires o que é Verdadeiramente importante para ti. É tempo de aceder a outro tipo de memórias, de nos ligarmos efectivamente à nossa Alma. Ligar as nossas águas às águas do planeta, respeitar esta Mãe que nos acolhe e nos alimenta. Sintonizar-mo-nos com esta Trindade significa entrar em contacto com a nossa riqueza interior ao invés de esgotarmos a riqueza dos recursos exteriores.

Em nós habitam todos os 4 Elementares. No entanto, podemos carecer dum equilíbrio entre os mesmos e por vezes existe uma maior incidência de um deles no mapa natal. Como deixar-mo-nos tocar por este grande trígono de Água quando temos um excesso de:

FOGO: o ímpeto é para a acção, para o movimento, para a iniciativa e extroversão da energia. Aceder à Água é aceder às motivações inconscientes que estão por detrás das tuas acções e daquilo em que acreditas. Mas para que o possas fazer é preciso parar e sentir. A tua capacidade criativa será muito mais rica quanto maior for a tua abertura ao que desconheces de ti próprio.

TERRA: “água mole em pedra dura tanto dá até que fura”; se criaste muita resistência com as estruturas que montaste na tua vida deixa fluir as águas por entre as formas. Trata das rotinas interiores. Torna real e concreto os teus sonhos, o que sensibiliza, o que te inspira. Sem água a Terra é seca.

AR: Ar é objectividade, distanciamento, racionalidade, e Água é… tudo menos isso! Óptima oportunidade para unires a mente ao coração, para comunicares empaticamente e a partir da Alma, para reduzires a distância que te separa de ti mesmo.

ÁGUA: “águas passadas não movem moinhos…”. Mais do mesmo?! Se até agora vives preso ao passado, ao que foi e poderia ter sido, aproveita esta oportunidade para acalmar as marés e aprenderes a nadar. Quão bom seria dares de beber aos outros ao invés de te afogares nesse mar emocional.

Seja qual for o elemento ou elementos que mais te habitem, deixa fluir as águas, deixa a corrente passar, abre as comportas da tua barragem interior. Procura estar receptivo às correntes que te puxam, às emoções, ao que te sensibiliza, fragiliza e amolece… Unifica-te com todas as partes de ti mesmo. Ouve os teus Sonhos, porque “o sonho é uma constante da vida e, sempre que o Homem sonha, o mundo pula e avança” (já sentia António Gedeão). Por esta altura já estaremos suficientemente desnudos para recomeçar, de dentro para fora. Estar do lado de dentro significa “ouvir o Silêncio”. É esse Silêncio que nos permite estar atentos ao que verdadeiramente interessa e importa e acrescenta algo Criativo à nossa Vida.

Este encontro astrológico nos signos de água tem forte importância:

Jupiter e Neptuno são ambos regentes de Peixes (onde se encontra Neptuno)

Jupiter exalta-se em Caranguejo

Neptuno rege o Caranguejo esotericamente

Urano e Plutão estarão em tensão síncrona com esta Trindade (ver artigo “Água na Fervura”). Esta ligação aponta o caminho para a resolução do conflicto. A pureza das Águas (a Consciência) irá determinar a forma como vamos Navegar.  Será que o barco vai meter água ou seremos nós bons marinheiros?

Júpiter vai expandir exactamente aquilo que ele encontrar, dentro de nós, em toda a Humanidade…

Que Júpiter expanda o nosso “Coração Cósmico”…

Que a Trindade de Água nos torne em seres progressivamente mais Cristalinos…

Artigo relacionado: “Água na Fervura

.

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Read Full Post »

caranguejo

(This article has an english version at the end)

Todos temos indiscutivelmente o signo de Caranguejo no nosso mapa natal, temos uma Lua e um Fundo do Céu (FC). Independentemente de sermos mais ou menos “caranguejolas” todos temos uma história familiar, um passado, uma imagem de mãe, enfim, um conjunto de memórias indexadas a uma interpretação subjectiva (nossa) que, ao longo da nossa vida nos induz a comportamentos a partir dos quais vamos buscar a nossa fonte de conforto, de segurança, e que, em última instância (mesmo que isso nos faça sofrer) aquilo que estamos habituados a “comer”. Bichos de hábitos – Somos nós! – automatizados e embrutecidos pela nossa inconsciência funcional até que a vida nos vai confrontando com as memórias, com os padrões, com os falsos mecanismos de proteção e (tão frequentemente) de fraco alimento.

A energia com que, corajosamente, irrompemos para a Vida é marcada pelo signo que está na cúspide do Ascendente (vulgarmente designado apenas de Asc). Ele define exactamente as energias e as circunstâncias que marcam o momento em que nos relacionamos com o mundo fora do útero materno. Essa energia do Asc marca a minha relação com o mundo, como fui recebido e como o percepcionei no momento da minha encarnação. Ao longo da Vida essa é a energia que irei usar para filtrar a realidade, para me afirmar, para construir a minha imagem e descobrir um sentido imediato de Identidade.

Alguém que nasce com Asc em Caranguejo tem a Lua como segunda pele (ou talvez melhor, está sem pele, “pelado”, com a sensação que a sua privacidade está a ser vista pelo mundo inteiro). Isto significa que está fortemente influenciado pela história e ambiente familiar, pela forma como percepcionou a sua mãe, pelas suas emoções e sensibilidade. Desde que nascemos a Lua faz, em cerca de 29 dias (o tempo que leva a dar uma volta completa ao Zodíaco), aspecto com todos os pontos do nosso mapa natal. Ela imprime, memoriza, e reforça padrões de resposta ao ambiente que nos rodeia, tornando-nos assim gigantescas bases de dados emocionais, que não são senão a nossa percepção (muito pessoal e pequenina) da realidade. Sem um esforço consciente para entender as dinâmicas emocionais que interferem na forma como percepciona o mundo e como age com o mundo, torna-se dificil para o Asc Caranguejo, desenvolver um verdadeiro sentido de Identidade sem que este seja a extensão da sua própria mãe (ou passado). A pessoa fica dominada pela sua máscara, sujeita às respostas automáticas que o hábito a capacitou. Posso viver a minha vida em função das lentes da minha mãe, que é como quem diz, repetir o padrão absorvido. O Asc em Caranguejo tem como propósito desenvolver um contacto consciente com a sua vida interior em tudo o que faz, inicia e recebe do exterior.  Precisa aprender a entender e a discernir que sentimentos é que o comandam e impulsionam. Funciona como satélite da sua história familiar, das suas inseguranças, daquilo que absorveu “geneticamente”, influenciado pela sombra do passado? ou funciona como alguém emocionalmente maduro com capacidade de integrar as suas memórias e construir um presente mais rico e gerador de Vida? Deixar de ser satélite de tudo o que contribui para o vazio emocional e sim desenvolver uma estrutura interior sólida a partir da qual possa escoar o dom de nutrir e de cuidar, de lidar com o mundo a partir da Intuição e não a partir do instinto.

Mapa natal da Angelina Jolie

Angelina Jolie natal chart

A influência da energia de Caranguejo no mapa da Angelina Jolie é evidente (aplicando-se tudo o que foi dito anteriormente) e define uma mulher com uma forte imagem feminina com a ajuda da Vénus conjunta ao Asc. Muito superficialmente (porque muito mais pode ser dito sobre o mesmo) este mapa mostra uma mulher de coragem, sem medo de se expor pelo que acredita (com Lua, Marte e Júpiter em Carneiro conjunto ao MC). No entanto, é possível perceber a existência de uma natureza impulsiva e direccionada para a acção, um desenvolvido sentido de instinto de sobrevivência (Planetas em Carneiro em oposição a Plutão). Obviamente que isto a capacita, igualmente, de enveredar e envolver-se na defesa de fortes causas humanitárias, expondo-se a contextos de submundo e sensibilizando-se pela causa dos desajustados e alienados socialmente (Quiron em Carneiro na Casa X em aspecto com Úrano e Vénus). Alguém com uma mente forte, poderosa e dinâmica (rectângulo místico – fogo / ar) que pode, no entanto, ficar presa nas suas concepções e conceitos mentais (Plutão na III; Mercúrio e Sol em Gémeos oposto a Neptuno em Sagitário).

O mapa seguinte mostra os trânsitos e progressões ao seu mapa natal no dia da dupla mastectomia. Encontrei alguns pontos importantes. Nesse dia a Lua  em trânsito fazia interessantes aspectos (exactos) aos seus planetas natais:

(1/fev/2013)

  • Lua entra na Casa IV (17º Balança)

(2/fev/2013 – dia da dupla mastectomia)

  • Lua em trânsito(em Balança) quadratura a Venus natal (em Caranguejo)
  • Lua em trânsito (em Balança) conjunção a Urano Natal
  • Lua em trânsito (em Balança) quadratura ao Asc (Caranguejo)
  • Lua em trânsito ingressa em Escorpião

Outras ocorrências planetárias relevantes para o momento:

  • Neptuno em trânsito (em Peixes) pela casa VIII oposição a Lua progredida (em Virgem) e Vénus progredida (em Virgem) na Casa II
  • Plutão em trânsito (em Capricórnio) na Casa VI quadratura a Marte natal (em Carneiro – regente da Lua natal)
  • Saturno transita a Casa IV (em Escorpião)

Mapa natal, Progressões e Trânsitos para o dia 2 Fevereiro 2013

tri-wheel chart Angelina Jolie

A Lua tem múltiplo significado e impacto neste mapa:

  • É regente do Asc (Caranguejo)
  • Dispõe a Vénus natal (posicionada em Caranguejo e regente do FC)
  • Ao nível físico rege os seios e o útero (assim como o Caranguejo)

Os estudos de genética apontavam para 87% de probabilidades de cancro da mama. Mas talvez tenham sido as memórias, o passado, o karma biológico, que determinaram a mutilação aos 37 anos de idade.

“A minha mãe lutou contra o cancro durante quase uma década e morreu aos 56. Aguentou o suficiente para conhecer os primeiros dos seus netos e para lhes pegar ao colo. Mas os meus outros filhos nunca terão a oportunidade de a conhecer e de sentir quão amável e graciosa ela era (…) Posso dizer aos meus filhos que não precisam de ter medo de me perder para o cancro da mama.”

Com tanta influencia lunar terá o passado assombrado suficientemente o presente para condicionar a opção de escolhas conscientes? Foi decididamente uma viagem ao passado, às memórias, aos medos e inseguranças. Algo que a confrontou com o medo da morte, com o medo que o seu destino seja igual ao da mãe, e que influenciou fortemente a tomada de decisões radicais que lhe trouxessem um (subjectivo) senso de ruptura com o passado como forma (fisica) de se libertar da sua história familiar.

Que “medos” são reais nesta história? Os da própria ou o “dos filhos”? Medo do karma biológico, medo do “destino” marcado geneticamente… Activação do mecanismo de sobrevivência? Quanto do passado Sou Eu?

Independentemente da opinião pessoal, moral, que cada um tenha acerca do caso (que será irrelevante 🙂 ), é sem dúvida um período de confrontação com o passado, com as raízes. Uma descida aos tabus e complexos existenciais

Curar-se, libertar-se do passado, do instinto… Ganhar maturidade emocional… Cortar psiquicamente o cordão umbilical…

Escusado será dizer que com Lua natal conjunta ao MC o impacto social deste tipo de iniciativa será tremendo.

As escolhas que fazemos ao longo da vida estão sempre certas. Elas são o que precisamos para ganhar Consciência.

.

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

.

(English version)

The Sign of Cancer – Biological Karma?

caranguejoUndoubtedly we all have the Sign of Cancer in our natal chart, we all have a Moon and an IC. Regardless of being more or less a “Cancer type of person” we all have a family history, a past background, a mother image, a set of memories indexed to a subjective interpretation (our) that, throughout our lives induces us to behaviors, from which we get our source of comfort, security, and ultimately (even if it makes us suffer) what we are used to “eat”. Creatures of habits – That’s us! –  behaving in a functional unawareness until life goes on confronting us with our memories, with our behavioral patterns, with our false protection mechanisms of poor nourishment.

The energy through which we, courageously, breakout for Life is marked by the sign that is on the cusp of the Ascendant (commonly referred to by Asc). This defines exactly the energies and circumstances that mark the instance when we relate to the world outside the mother’s womb. It sets my relation towards the world, how I was welcomed and my personal perception at the time of my incarnation. Throughout life, this is the energy I will make use of in order to filter reality, to assert myself, to build my self-image and to discover an immediate sense of Identity.

Someone who is born with Cancer rising has the Moon as its second skin (or even better, is skinless, “nude naked”, feeling his privacy is being watched by the entire world). This means the individual is highly influenced by his history and family circumstances, by the way he perceived his mother, by his emotions and sensibility. From birth, the Moon makes, in about 29 days (the time it takes to make a full turn around the Zodiac), aspect to all points of our natal chart. She imprints, memorizes, and reinforces response mechanism patterns to our surrounding environment, turning us into gigantic emotional data bases, which are nothing more than our perception (very personal and tiny) of reality. Without a conscious effort to understand the emotional dynamics that interfere with the way he perceives and acts with the world it becomes difficult, for the Cancer Asc, to develop a true sense of identity rather than being an extension of his mother (or his past). The person can become dominated by the mask, subject to automatic, habitual responses and live life through the mother’s lens, by repeating the absorbed pattern behaviour. The Cancer rising person has the purpose to develop a conscious contact with his inner life in everything he does, initiates and receives from the exterior. He needs to learn to understand and to discriminate which feelings command and impel him. Does he operate as a satellite of his family history, of his insecurities, of what he has “genetically” absorbed, influenced by his past shadow? Or, does he operate as someone emotionally mature, with the ability to integrate his memories and build a present that is richer and Life generating? If he stops living as a satellite of everything that contributes to the emotional void, but instead, develops a solid inner structure through which the Cancer Asc can draw the gift of nourishment and cohesion, then he can deal with the world and circumstances through Intuition instead of instinct.

Angelina Jolie’s natal chart

Angelina Jolie natal chart

The Cancer influence on Angelina’s chart is obvious (with everything said before applying) defining a woman with a very feminine image with a help of Venus rising. Very quickly (because much more can be said about it) this chart also reveals a courageous woman with no fear to expose herself for what she believes (Moon, Mars and Jupiter in Aires conjunct MC). Nevertheless this also points to an impulsive and on the go orientation, a sense of survival instinct (opposite Pluto). Obviously this also enables her to enter and defend strong humanitarian causes, exposing herself to the underground world and to identify herself with the misfits in society (Chiron’s positioning). A person with a strong, powerful and dynamic mind (mystic rectangle – fire / air) that can, nevertheless, be trapped in her assumptions and mental drawings.

The next chart shows the transits and progressions to her natal chart on the day of her double mastectomy. I have found some interesting points. On that day, transiting Moon was making some exact aspects to her natal planets and angles.

(feb 1, 2013)

  • Moon enters 4th house (17º Libra)

(feb 2, 2013 – the mastectomy day)

  • Transiting Moon (Libra) squares natal Venus (Cancer)
  • Transiting Moon (Libra) conjunct to natal Urano (Libra)
  • Transiting Moon (Libra) squares Asc (Cancer)
  • Moon enters Scorpio

Other relevant celestial happenings contributing for the moment:

  • Transiting Neptune (Pisces) in the 8th house opposite to progressed Moon (Virgo) and progressed Venus (Virgo) in 2nd house
  • Transiting Pluto (Capricorn) in the 6th house squares natal Mars (in Aires – disposer of natal Moon)
  • Saturn transits 4th house (in Scorpio)

Natal, Progressed and Transit chart for the February 2nd, 2013

tri-wheel chart Angelina Jolie

The Moon has a multiple meaning and impact in this chart:

  • Is the chart ruler – Asc (Cancer)
  • Disposes natal Venus (placed in Cancer and natural ruler of FC)
  • Physically the Moon rules the breasts and the uterus (and so does Cancer)

For Angelina Jolie genetic studies pointed to 87% chance of breast cancer. But maybe it was the memories, the past, the biological karma, which determined her decision to have the procedure at the age of 37.

“My mother fought cancer during almost a decade and died at the age of 56. She lived long enough to know and to hold her first grandchildren. But my other children won’t ever have the chance to know her and to feel how lovely and sweet she was (…) I can say to my children they don’t need to face the fear of losing me to breast cancer.”

With so much lunar influence has the past haunted Angelina’s present and conditioned and influenced her conscious choices? It was definitely a journey to the past, to the memories, to her fears and insecurities. This was something that has confronted her with the fear of death, with the fear that hers would be her mother’s destiny. This has strongly influenced her radical decisions and brought her a (subjective) sense of rupture with the past as a (physical) way of freeing herself from her family history.

What fears are real in this story? The one’s from Angelina or the fears “manifested by her children”? Fear of biological karma, fear of the pre-determined genetic “destiny”? Activation of the survival mechanism? How much of the past Is Me?

Regardless personal or moral opinion each and every one of us might have (which will be irrelevant 🙂 ), this is undundoubtedly a time for Angelina to confront the past, with her roots. It’s a descent into the existential taboos and complex’s.

To be healed, liberated from the past, from instinct… to gain emotional maturity… to psychologically cut the umbilical cord…

Needless to say, with natal Moon conjunct her MC, the social impact of this type of initiative will be tremendous.

The choices we make throughout life are always the right ones. They are what we need to develop our consciousness.

.

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Read Full Post »

2Os planetas chamados Transpessoais pretendem colocar-nos no caminho da Consciência. Actuam cada um à sua maneira mas nunca em separado. Eles agem em uníssono, como uma dança síncrona e bem ensaiada. Úrano pretende acordar-nos para a mudança acelerando a Vida e, frequentemente, criando situações de ruptura e de mudança brusca e repentina. Neptuno faz-nos sentir a um nível profundo e dissolve tudo aquilo que não É para que possamos estar Unificados com a Vida. Mexe com o sentimento colectivo. Plutão revolve ao nível mais profundo, é a limpeza final, é a purgação para que possamos reconstruir a Vida para a mudança. Ele intensifica o problema para que este se torne tão desconfortável que não o possamos ignorar. E à sua boa maneira, Plutão em Capricórnio faz-nos cair da montanha porque subimos e construímos estruturas que não correspondem à Verdade. O mais lindo verniz estala.

A entrada de Júpiter em Caranguejo é fundamental para a reconstrução das fundações. Afinal quem somos nós dentro das nossas cascas e camadas? O que é feito do miolo? Agora que já conseguimos partir algumas destas camadas secas e rijas, é tempo de procurar expansão interior (ver artigo: A Trindade das Águas). Imaginem que têm um colete de forças tão rijo, tão rijo e tão apertado que não conseguem respirar! Que não se conseguem mexer! Agora que, desde 2008 temos vindo a tornar esse colete mais lasso, temos espaço para começar a expandir a caixa torácica e respirar! Ah… Afinal estou vivo cá dentro! Mas agora que também me sinto um pouco mais, também é verdade que me sinto desprotegido. Porque, por incrível que pareça, aquilo que mais nos sufocava também nos trazia segurança! Aquilo cuidava de mim… Aquilo era o que conhecia…

Agora que, a casca à superfície está mais fina e mais maleável, é da riqueza interior que começamos a construir uma nova estrutura. Descobrimos que afinal há Vida cá dentro, que SÓ há Vida cá dentro. Fonte inesgotável de Riqueza.

Então só assim poderemos apaziguar a guerra cá fora (Úrano / Plutão). Mas é preciso saber entender as águas! Há muita agitação nas Águas… Mas como temos estas águas em aspecto tenso com Úrano em Fogo, se não baixarmos um pouco o lume a água FERVE! Justificaremos guerras exteriores de forma a colmatar necessidades interiores (Júpiter em trigono de água quadratura com Úrano em FOGO e Plutão em TERRA)? Faremos das nossas águas Tsunamis de destruição?

Júpiter vai expandir a energia de Caranguejo. Dependendo do nível Consciência, pode-se expandir a “fome de alimento” e entrar em guerra para obtê-lo (quadratura a Úrano em Carneiro) ou, expandir a vida da Alma e provocar as mudanças necessárias para nutrir-mo-nos e ao mundo a partir dessa Vida interior. As decisões para a ação são baseadas nas minhas necessidades egocêntricas ou no bem da Humanidade?

Úrano pede desapego. Não integrado a sua energia manifesta-se de forma reacionária, acelera a violência e provoca rupturas. Uso o poder para alimentar o mundo ou para alimentar a criança mimada que vive dentro de mim? Para defender a necessidade inconsciente de proteção, de território? Proteção contra o poder exterior? Ser reactivo ao poder que vem de fora? Carneiro rege a cabeça, logo é necessário um grande equilíbrio e disciplina mental sobre os impulsos para poder ser um instrumento capaz de receber as impressões do Eu Superior através do sacrifício do desejo pessoal. O Carneiro como instrumento de Coragem.

Júpiter entra em Caranguejo a 26 de Junho de 2013 onde permanece até 16 de Julho de 2014. Durante este período faz duas quadraturas exactas a Úrano (21 de Agosto – 12º; e 16 de Fevereiro – 10º) e duas quadraturas exactas a Plutão (6 de Agosto – 9º; e 26 de Janeiro – 12º). Mas é entre o dia 16 e 24 de Abril de 2014 que forma um T-SQUARE exacto (a 13º) entre Úrano e Plutão.

TSQUARE Jupiter em Caranguejo

Obviamente que esta temática é transversal a todos nós. Lembrei-me de ir ver o mapa dos EUA, onde este grau zodiacal é coincidente com o Sol deste país (posicionado a 13º Caranguejo). Eu não sei como as águas desta nação, dos seus governantes e governados podem fluir, mas aceitam-se sugestões.

EUA

Esperemos que a Consciência permita ampliar a noção de Pátria e de Família.

Esperemos que a Humanidade esteja preparada para preencher os espaços (abertos por Plutão e semeados por Úrano) com alimento Sagrado.

Esperemos que as raízes da Nova Sociedade sejam de Abundância Amorosa.

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Read Full Post »

“O nativo de Carneiro quer ser sempre o primeiro, é egoísta, não se compromete com ninguém e é, muito dificilmente, uma pessoa com quem se possa contar!”

Calma, leiam até ao fim (principalmente os “Carneiros” que, curiosamente, foi o primeiro signo de que me lembrei. A energia tem destas coisas… 🙂 ).

O que são os Signos?

O mais óbvio e indiscutível é que o Signo Solar de alguém corresponde ao posicionamento do Sol no Zodíaco no dia e hora de nascimento. Mas aquilo que ele representa são os Dons de Deus (ou outro nome que queiram dar, como Criador ou Universo)! Energias espirituais (12), braços Universais cujas essências tocam toda a nossa vida. A sombra de um Signo (conhecido como os seus defeitos) é a ausência da sua essência, é a dificuldade em sintonizar-mo-nos com a sua vibração energética. Viver de forma desequilibrada o Signo Solar (ou qualquer outro Signo do Zodíaco)  é viver na periferia do grande Círculo da Vida e a visão na periferia produz distorções, más interpretações e equívocos. Por isso o Sol deve integrar a Terra que está sempre no signo oposto (porque a astrologia é geocêntrica  onde está o Sol no Zodíaco está a Terra no signo imediatamente oposto). É ao integrar o signo oposto que podemos estar centrados. Ao efetuarmos isso passamos a ter 6 braços Universais porque as energias são complementares. Assim, o Carneiro, para ser vivido na sua essência precisa integrar a Balança onde tenho que ter o outro em consideração.

O que é o Sol?

Potencial de Consciência. Consciência relativamente ao Dom que devo integrar nesta vida. Eu vou sendo esse Dom à medida que aprendo com as experiências da vida.

É claro que as nossas personalidades são coloridas de sombra e luz, mas a meta do Signo não é descrever personalidades, mas sim a Consciência a atingir, a Identidade espiritual (Sol representa o Espírito no Zodíaco). De que forma criamos a nossa vida (Sol representa a Criatividade no Zodíaco). Alcançar a meta Solar é a jornada do Herói, aquele que, apesar de todas as formas e limitações, parte à procura da sua Essência, da sua Identidade. Quem Sou eu? E durante toda a Vida esta questão obriga-nos a avançar mais e mais, até chegarmos à meta (um bocadinho parecido com o rally paper, mas Muito mais elaborado :-)). À medida que vamos integrando as experiências da vida, vamos igualmente adquirindo Iluminação, uma espécie de Luz eterna, inesgotável e independente de estimulação exterior. Não estamos dependentes de reconhecimento exterior quando descobrimos a Divindade em nós (e não confundir com o “síndrome de rei” porque esse depende do exterior para “ser”). Esse é o verdadeiro brilho do Sol, essa é a verdadeira Consciência, a verdadeira Vitalidade.

Então, seremos o que o nosso nível de Consciência permitir, mas os Dons de Deus transcendem a nossa limitação de apenas «ser o nativo», os signos representam o nosso «Ser (Espirito)».

Por isso quanto mais Conscientes mais cuidadosos seremos na aplicação de afirmações redutoras, limitadoras e em nada reveladoras dos Dons que temos a alcançar.

O meu Signo Solar é…o meu Dom é…

Carneiro: Abrir novas oportunidades de Consciência, ser pioneiro. A Identidade é descoberta a partir das ações, das novas iniciativas. É um guerreiro do Espírito, tem o Dom da Coragem, de abrir novos caminhos de Luz. Uma das sombras é focar-se apenas (e demasiado) nos seus objectivos e metas pessoais, ser guiado apenas pelo entusiasmo e glórias da conquista.

Touro: Adquirir uma boa relação com a matéria para que esta possa ser o suporte necessário para a materialização da Consciência. Uma das sombras é Identificar-se com as formas, com aquilo que deseja, com o mundo dos sentidos, e perder vitalidade na sua acumulação como um meio de ganhar uma (falsa) estabilidade.

Gémeos: Desenvolver a Identidade através da mente, do pensamento, da aprendizagem, da comunicação. A meta é integrar a dualidade mental e produzir Consciência através do dom da comunicação, iluminar a mente. Uma das sombras é perder-se na quantidade de informação sem conseguir filtrar e escolher.

Caranguejo: Descobrir a sua essência sem perder consciência das suas fundações e origens. Capacidade de gerar coesão entre as Almas e de expandir a sua Consciência Familiar através da ligação emocional.Uma das sombras é a dificuldade em criar uma Identidade separada da familia sendo mais um elemento da “tribo”.

Leão: Capacidade Criativa, de desenvolvimento da Consciência Individual. Ser um indivíduo separado e autêntico, uma unidade de Luz, bondade e generosidade. Traz a estabilidade de se Ser quem é ao sentimento de ligação Familiar apreendido em Caranguejo. Uma das sombras é identificar-se excessivamente com aquilo que cria “eclipsando” os outros para obter amor e reconhecimento.

Virgem: Desenvolver ferramentas de aplicação prática do conhecimento para que, com estas, consiga ser útil e servir os outros trazendo-lhes Consciência. Uma das sombras é Identificar-se demasiado com o detalhe e perder noção do plano maior.

Balança: Desenvolver Consciência a partir do entendimento entre os opostos. Toma Consciência da imperfeição individual através do reflexo obtido na relação com os outros. A meta é conseguir alcançar a harmonia e entender a aprendizagem do Amor. Para poder ser um mediador entre os opostos precisa encontrar o seu centro. Uma das sombras é identificar-se com um dos lados da balança, e daí perder o equilíbrio que leva à indecisão.

Escorpião: Ganhar consciência através de contínuos processos de perda emocional. As crises trazem o dom da cura através do conflito emocional, e permitem alcançar intensas e profundas transformações (suas e dos outros). Uma das sombras é a obcessão e a consequente perda de vitalidade na ilusão que detém o controle da Vida.

Sagitário: Desenvolver a mente Superior e através da Intuição superar os limites da personalidade e encontrar o Caminho. Encontrar a expansão espiritual e levá-la aos outros, sem se esquecer de cultivar o Dom do Silêncio. Uma das sombras é Identificar-se de forma fanática com os princípios filosóficos, leis e conceitos (o que o separa dos seus irmãos).

Capricórnio: Consciência social e de responsabilidade colectiva. Através do trabalho, do dever e da responsabilidade, desenvolver uma estrutura social consciente. Uma das sombras é usar os poderes sociais para benefícios pessoais, bem como sentir-se limitado pela rigidez das estruturas que cria ao longo da Vida.

Aquário: Capacidade de ver o outro como um igual, contribuindo para o desenvolvimento e Individuação da Humanidade. Consciência de ligação mundial. Uma das sombras é a dificuldade em aceitar os limites da sociedade afirmando-se pela rebeldia e excesso de idealismo onde não é tomada em consideração a Individualidade de cada um.

Peixes: Desenvolver uma Consciência do Plano Maior, de Amor Incondicional e Compaixão. Diluir o sentido de separatividade sem perder Identidade. Uma das sombras é a dificuldade em definir limites, em confundir o sonho com a realidade e em lidar com as questões práticas da Vida.

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Read Full Post »

%d bloggers like this: