Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘karma’

caranguejo

(This article has an english version at the end)

Todos temos indiscutivelmente o signo de Caranguejo no nosso mapa natal, temos uma Lua e um Fundo do Céu (FC). Independentemente de sermos mais ou menos “caranguejolas” todos temos uma história familiar, um passado, uma imagem de mãe, enfim, um conjunto de memórias indexadas a uma interpretação subjectiva (nossa) que, ao longo da nossa vida nos induz a comportamentos a partir dos quais vamos buscar a nossa fonte de conforto, de segurança, e que, em última instância (mesmo que isso nos faça sofrer) aquilo que estamos habituados a “comer”. Bichos de hábitos – Somos nós! – automatizados e embrutecidos pela nossa inconsciência funcional até que a vida nos vai confrontando com as memórias, com os padrões, com os falsos mecanismos de proteção e (tão frequentemente) de fraco alimento.

A energia com que, corajosamente, irrompemos para a Vida é marcada pelo signo que está na cúspide do Ascendente (vulgarmente designado apenas de Asc). Ele define exactamente as energias e as circunstâncias que marcam o momento em que nos relacionamos com o mundo fora do útero materno. Essa energia do Asc marca a minha relação com o mundo, como fui recebido e como o percepcionei no momento da minha encarnação. Ao longo da Vida essa é a energia que irei usar para filtrar a realidade, para me afirmar, para construir a minha imagem e descobrir um sentido imediato de Identidade.

Alguém que nasce com Asc em Caranguejo tem a Lua como segunda pele (ou talvez melhor, está sem pele, “pelado”, com a sensação que a sua privacidade está a ser vista pelo mundo inteiro). Isto significa que está fortemente influenciado pela história e ambiente familiar, pela forma como percepcionou a sua mãe, pelas suas emoções e sensibilidade. Desde que nascemos a Lua faz, em cerca de 29 dias (o tempo que leva a dar uma volta completa ao Zodíaco), aspecto com todos os pontos do nosso mapa natal. Ela imprime, memoriza, e reforça padrões de resposta ao ambiente que nos rodeia, tornando-nos assim gigantescas bases de dados emocionais, que não são senão a nossa percepção (muito pessoal e pequenina) da realidade. Sem um esforço consciente para entender as dinâmicas emocionais que interferem na forma como percepciona o mundo e como age com o mundo, torna-se dificil para o Asc Caranguejo, desenvolver um verdadeiro sentido de Identidade sem que este seja a extensão da sua própria mãe (ou passado). A pessoa fica dominada pela sua máscara, sujeita às respostas automáticas que o hábito a capacitou. Posso viver a minha vida em função das lentes da minha mãe, que é como quem diz, repetir o padrão absorvido. O Asc em Caranguejo tem como propósito desenvolver um contacto consciente com a sua vida interior em tudo o que faz, inicia e recebe do exterior.  Precisa aprender a entender e a discernir que sentimentos é que o comandam e impulsionam. Funciona como satélite da sua história familiar, das suas inseguranças, daquilo que absorveu “geneticamente”, influenciado pela sombra do passado? ou funciona como alguém emocionalmente maduro com capacidade de integrar as suas memórias e construir um presente mais rico e gerador de Vida? Deixar de ser satélite de tudo o que contribui para o vazio emocional e sim desenvolver uma estrutura interior sólida a partir da qual possa escoar o dom de nutrir e de cuidar, de lidar com o mundo a partir da Intuição e não a partir do instinto.

Mapa natal da Angelina Jolie

Angelina Jolie natal chart

A influência da energia de Caranguejo no mapa da Angelina Jolie é evidente (aplicando-se tudo o que foi dito anteriormente) e define uma mulher com uma forte imagem feminina com a ajuda da Vénus conjunta ao Asc. Muito superficialmente (porque muito mais pode ser dito sobre o mesmo) este mapa mostra uma mulher de coragem, sem medo de se expor pelo que acredita (com Lua, Marte e Júpiter em Carneiro conjunto ao MC). No entanto, é possível perceber a existência de uma natureza impulsiva e direccionada para a acção, um desenvolvido sentido de instinto de sobrevivência (Planetas em Carneiro em oposição a Plutão). Obviamente que isto a capacita, igualmente, de enveredar e envolver-se na defesa de fortes causas humanitárias, expondo-se a contextos de submundo e sensibilizando-se pela causa dos desajustados e alienados socialmente (Quiron em Carneiro na Casa X em aspecto com Úrano e Vénus). Alguém com uma mente forte, poderosa e dinâmica (rectângulo místico – fogo / ar) que pode, no entanto, ficar presa nas suas concepções e conceitos mentais (Plutão na III; Mercúrio e Sol em Gémeos oposto a Neptuno em Sagitário).

O mapa seguinte mostra os trânsitos e progressões ao seu mapa natal no dia da dupla mastectomia. Encontrei alguns pontos importantes. Nesse dia a Lua  em trânsito fazia interessantes aspectos (exactos) aos seus planetas natais:

(1/fev/2013)

  • Lua entra na Casa IV (17º Balança)

(2/fev/2013 – dia da dupla mastectomia)

  • Lua em trânsito(em Balança) quadratura a Venus natal (em Caranguejo)
  • Lua em trânsito (em Balança) conjunção a Urano Natal
  • Lua em trânsito (em Balança) quadratura ao Asc (Caranguejo)
  • Lua em trânsito ingressa em Escorpião

Outras ocorrências planetárias relevantes para o momento:

  • Neptuno em trânsito (em Peixes) pela casa VIII oposição a Lua progredida (em Virgem) e Vénus progredida (em Virgem) na Casa II
  • Plutão em trânsito (em Capricórnio) na Casa VI quadratura a Marte natal (em Carneiro – regente da Lua natal)
  • Saturno transita a Casa IV (em Escorpião)

Mapa natal, Progressões e Trânsitos para o dia 2 Fevereiro 2013

tri-wheel chart Angelina Jolie

A Lua tem múltiplo significado e impacto neste mapa:

  • É regente do Asc (Caranguejo)
  • Dispõe a Vénus natal (posicionada em Caranguejo e regente do FC)
  • Ao nível físico rege os seios e o útero (assim como o Caranguejo)

Os estudos de genética apontavam para 87% de probabilidades de cancro da mama. Mas talvez tenham sido as memórias, o passado, o karma biológico, que determinaram a mutilação aos 37 anos de idade.

“A minha mãe lutou contra o cancro durante quase uma década e morreu aos 56. Aguentou o suficiente para conhecer os primeiros dos seus netos e para lhes pegar ao colo. Mas os meus outros filhos nunca terão a oportunidade de a conhecer e de sentir quão amável e graciosa ela era (…) Posso dizer aos meus filhos que não precisam de ter medo de me perder para o cancro da mama.”

Com tanta influencia lunar terá o passado assombrado suficientemente o presente para condicionar a opção de escolhas conscientes? Foi decididamente uma viagem ao passado, às memórias, aos medos e inseguranças. Algo que a confrontou com o medo da morte, com o medo que o seu destino seja igual ao da mãe, e que influenciou fortemente a tomada de decisões radicais que lhe trouxessem um (subjectivo) senso de ruptura com o passado como forma (fisica) de se libertar da sua história familiar.

Que “medos” são reais nesta história? Os da própria ou o “dos filhos”? Medo do karma biológico, medo do “destino” marcado geneticamente… Activação do mecanismo de sobrevivência? Quanto do passado Sou Eu?

Independentemente da opinião pessoal, moral, que cada um tenha acerca do caso (que será irrelevante 🙂 ), é sem dúvida um período de confrontação com o passado, com as raízes. Uma descida aos tabus e complexos existenciais

Curar-se, libertar-se do passado, do instinto… Ganhar maturidade emocional… Cortar psiquicamente o cordão umbilical…

Escusado será dizer que com Lua natal conjunta ao MC o impacto social deste tipo de iniciativa será tremendo.

As escolhas que fazemos ao longo da vida estão sempre certas. Elas são o que precisamos para ganhar Consciência.

.

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

.

(English version)

The Sign of Cancer – Biological Karma?

caranguejoUndoubtedly we all have the Sign of Cancer in our natal chart, we all have a Moon and an IC. Regardless of being more or less a “Cancer type of person” we all have a family history, a past background, a mother image, a set of memories indexed to a subjective interpretation (our) that, throughout our lives induces us to behaviors, from which we get our source of comfort, security, and ultimately (even if it makes us suffer) what we are used to “eat”. Creatures of habits – That’s us! –  behaving in a functional unawareness until life goes on confronting us with our memories, with our behavioral patterns, with our false protection mechanisms of poor nourishment.

The energy through which we, courageously, breakout for Life is marked by the sign that is on the cusp of the Ascendant (commonly referred to by Asc). This defines exactly the energies and circumstances that mark the instance when we relate to the world outside the mother’s womb. It sets my relation towards the world, how I was welcomed and my personal perception at the time of my incarnation. Throughout life, this is the energy I will make use of in order to filter reality, to assert myself, to build my self-image and to discover an immediate sense of Identity.

Someone who is born with Cancer rising has the Moon as its second skin (or even better, is skinless, “nude naked”, feeling his privacy is being watched by the entire world). This means the individual is highly influenced by his history and family circumstances, by the way he perceived his mother, by his emotions and sensibility. From birth, the Moon makes, in about 29 days (the time it takes to make a full turn around the Zodiac), aspect to all points of our natal chart. She imprints, memorizes, and reinforces response mechanism patterns to our surrounding environment, turning us into gigantic emotional data bases, which are nothing more than our perception (very personal and tiny) of reality. Without a conscious effort to understand the emotional dynamics that interfere with the way he perceives and acts with the world it becomes difficult, for the Cancer Asc, to develop a true sense of identity rather than being an extension of his mother (or his past). The person can become dominated by the mask, subject to automatic, habitual responses and live life through the mother’s lens, by repeating the absorbed pattern behaviour. The Cancer rising person has the purpose to develop a conscious contact with his inner life in everything he does, initiates and receives from the exterior. He needs to learn to understand and to discriminate which feelings command and impel him. Does he operate as a satellite of his family history, of his insecurities, of what he has “genetically” absorbed, influenced by his past shadow? Or, does he operate as someone emotionally mature, with the ability to integrate his memories and build a present that is richer and Life generating? If he stops living as a satellite of everything that contributes to the emotional void, but instead, develops a solid inner structure through which the Cancer Asc can draw the gift of nourishment and cohesion, then he can deal with the world and circumstances through Intuition instead of instinct.

Angelina Jolie’s natal chart

Angelina Jolie natal chart

The Cancer influence on Angelina’s chart is obvious (with everything said before applying) defining a woman with a very feminine image with a help of Venus rising. Very quickly (because much more can be said about it) this chart also reveals a courageous woman with no fear to expose herself for what she believes (Moon, Mars and Jupiter in Aires conjunct MC). Nevertheless this also points to an impulsive and on the go orientation, a sense of survival instinct (opposite Pluto). Obviously this also enables her to enter and defend strong humanitarian causes, exposing herself to the underground world and to identify herself with the misfits in society (Chiron’s positioning). A person with a strong, powerful and dynamic mind (mystic rectangle – fire / air) that can, nevertheless, be trapped in her assumptions and mental drawings.

The next chart shows the transits and progressions to her natal chart on the day of her double mastectomy. I have found some interesting points. On that day, transiting Moon was making some exact aspects to her natal planets and angles.

(feb 1, 2013)

  • Moon enters 4th house (17º Libra)

(feb 2, 2013 – the mastectomy day)

  • Transiting Moon (Libra) squares natal Venus (Cancer)
  • Transiting Moon (Libra) conjunct to natal Urano (Libra)
  • Transiting Moon (Libra) squares Asc (Cancer)
  • Moon enters Scorpio

Other relevant celestial happenings contributing for the moment:

  • Transiting Neptune (Pisces) in the 8th house opposite to progressed Moon (Virgo) and progressed Venus (Virgo) in 2nd house
  • Transiting Pluto (Capricorn) in the 6th house squares natal Mars (in Aires – disposer of natal Moon)
  • Saturn transits 4th house (in Scorpio)

Natal, Progressed and Transit chart for the February 2nd, 2013

tri-wheel chart Angelina Jolie

The Moon has a multiple meaning and impact in this chart:

  • Is the chart ruler – Asc (Cancer)
  • Disposes natal Venus (placed in Cancer and natural ruler of FC)
  • Physically the Moon rules the breasts and the uterus (and so does Cancer)

For Angelina Jolie genetic studies pointed to 87% chance of breast cancer. But maybe it was the memories, the past, the biological karma, which determined her decision to have the procedure at the age of 37.

“My mother fought cancer during almost a decade and died at the age of 56. She lived long enough to know and to hold her first grandchildren. But my other children won’t ever have the chance to know her and to feel how lovely and sweet she was (…) I can say to my children they don’t need to face the fear of losing me to breast cancer.”

With so much lunar influence has the past haunted Angelina’s present and conditioned and influenced her conscious choices? It was definitely a journey to the past, to the memories, to her fears and insecurities. This was something that has confronted her with the fear of death, with the fear that hers would be her mother’s destiny. This has strongly influenced her radical decisions and brought her a (subjective) sense of rupture with the past as a (physical) way of freeing herself from her family history.

What fears are real in this story? The one’s from Angelina or the fears “manifested by her children”? Fear of biological karma, fear of the pre-determined genetic “destiny”? Activation of the survival mechanism? How much of the past Is Me?

Regardless personal or moral opinion each and every one of us might have (which will be irrelevant 🙂 ), this is undundoubtedly a time for Angelina to confront the past, with her roots. It’s a descent into the existential taboos and complex’s.

To be healed, liberated from the past, from instinct… to gain emotional maturity… to psychologically cut the umbilical cord…

Needless to say, with natal Moon conjunct her MC, the social impact of this type of initiative will be tremendous.

The choices we make throughout life are always the right ones. They are what we need to develop our consciousness.

.

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Anúncios

Read Full Post »

Saturno define os limites em função do nível de Consciência. Ele marca a experiência e as aprendizagens pelas quais devemos passar e confronta-nos com as consequências das nossas escolhas. Com o passar do tempo, Saturno torna-nos sábios, seres responsáveis pela encarnação. Nos tempos antigos os mestres usavam Chumbo (Saturno) para ser transformado em Ouro. Da mesma forma, na nossa Vida, é através das experiências que nos fazem sair da zona de conforto que descobrimos o melhor em nós, o nosso Ouro, a nossa Consciência. A Consciência não é algo que se lê em livros, é algo que se Vive. E é ao integrarmos a experiência que avançamos mais um anel nos limites de Saturno.

Em fins de Outubro de 2009 Saturno ingressou em Balança onde permaneceu até 5 de Outubro de 2012. Enquanto aqui esteve Saturno significou:

Responsabilidade pelos compromissos e escolhas que fazemos.

Responsabilidade pelas projeções equívocas que fazemos sobre os outros.

Responsabilidade pelas experiências que advêm dos relacionamentos. Tudo o que nos é devolvido em espelho pelo outro representa o nosso lado inconsciente, aquilo que em nós estava oculto. No jogo dos espelhos, a imagem será mais nítida quanto melhor for a capacidade do próprio aceitar o que o outro lhe devolve pois essa é a forma de ganhar consciência de si mesmo. Perceber que a relação com os outros reflete o próprio. Se ao contrário projetarmos, partimos espelhos. Amarás o teu próximo como a ti mesmo, logo, a qualidade do Amor nos relacionamentos define o Amor que o Individuo tem por si próprio. E se o Homem foi feito à imagem e semelhança do seu Criador, para encontrar Deus o Homem precisa de se reconhecer no espelho, e no espelho ele vê o seu semelhante.

 Purificação através do Amor pelo próximo.

Desenvolvimento da Sabedoria nos relacionamentos.

Equilíbrio das Responsabilidades, da Ambição, Construção da Justiça.

A Iniciação no processo da Consciência, porque Deus manifesta-se através das corretas relações Humanas (Mestre Djwhal Khul). Uma vez que Saturno rege o Antakarana (do Sânscrito – ponte do arco-íris) situado ao nível do chakra do Coração, ele torna a consciência cerebral do discípulo recetiva à orientação intuitiva e às impressões oriundas dos reinos espirituais superiores e da mente de Deus. Utiliza a substância mental para construir uma ponte entre a personalidade e a Alma através da energia do Amor. E o Homem ganha essa consciência através do relacionamento com o seu semelhante (progredindo de Vénus para Neptuno, da dualidade para a Unidade).

“Devemos exigir dos outros apenas aquilo que eles nos podem dar” (Saint Exupéry) caso contrário não estou a VER o outro, mas sim a projeção de mim próprio.

Em Escorpião enfrentamos o portal do 4º raio (o processo de Alquimia contém em si 4 fases), que representa a Harmonia através do Conflito, onde a personalidade enfrenta a batalha com as suas ilusões (Maya). A batalha será tanto mais intensa quanto mais visceral e instintiva for a nossa ligação aos “objetos” exteriores de segurança. Ao ingressar no signo de Escorpião, Saturno leva-nos a uma experiência profunda. Traz-nos a privação da satisfação emocional que está polarizada com a obtenção daquilo que desejamos, quando aquilo que desejamos já não contribui para a nossa evolução. É um mergulhar na Sombra, naquilo que está oculto da Consciência.

Então, com Saturno em Escorpião devemos perguntar-nos:

O que é que temos que perder, abdicar, largar?

O que é que tem que circular nas nossas vidas para que se possa criar espaço para construir algo novo? 

O medo de perder poder poderá, numa primeira fase, exacerbar os conflitos pessoais e o sentimento de opressão social e politica. Mas não são apenas as altas estruturas de poder organizado que precisam de ser transformadas. No fundo os modelos de autoridade social e política refletem os modelos que existem dentro de nós (porque a sociedade é feita por indivíduos). Medo de perdermos o pai politico, aquele que nos garantia a segurança e que nos trazia o conforto de sermos “geridos” por alguém exterior a nós mesmos.

Depois de assumirmos a nossa responsabilidade nas relações (Saturno em Balança) é altura de sermos responsáveis pela transformação dos reflexos, distorções e espelhos partidos que criámos enquanto indivíduos.

Saturno, conhecido como o Senhor do Umbral, aquele que nos coloca no processo de purificação (purgação) pede-nos:

Responsabilidade pelos nossos medos e sombras.

Morte e transformação das velhas estruturas de poder e segurança, dos velhos modelos de autoridade.

Redefinição dos limites em relação à forma como usamos o poder (usá-lo com Sabedoria).

Curar o passado, a sociedade.

Redefinição do conceito de Sucesso.

Saturno (o Chumbo) em Escorpião (o processo de transformação) é a oportunidade de nos transformarmos em Alquimistas. É a União com o Espírito, a transformação em corpos de Luz, a descoberta do Ouro Interno (o Sol). A transformação de algo mais denso num material mais refinado, subtil e precioso. Mas para obtermos a Pedra Filosofal, a Sabedoria, é preciso enfrentar os esqueletos no armário, aquilo que nem às paredes confesso, as estruturas que construímos e que nos traziam “segurança”, as camadas e camadas que depositámos sobre os nossos corpos (e vida) e que nos tornaram opacos, densos e pesados.  Senti-mo-nos Velhos ou Sábios? Cansados ou Experientes?

A receção mútua entre Saturno em Escorpião e Plutão em Capricórnio torna o processo mais intenso e inevitável. Intensificar-se-á o desagrado relativamente à estrutura social vigente e a podridão social e governamental será exposta. A resistência à mudança (com o aumento do uso do poder para evitar o inevitável) vai provavelmente aumentar o conflito e a insatisfação geral. A transformação de uma estrutura tão pesada leva o seu Tempo!

Se Capricórnio é o portal dos Deuses, Caranguejo é o portal do Homem através do qual a Alma desce à Terra (Alice Bailey). Ao mergulhar no Caranguejo o Individuo volta às fundações, por onde a Alma encarnou (por isso a Lua simboliza o vazio a ser preenchido pela Alma). Deveremos colocar a seguinte questão:

Que montanha foi essa que escalámos e com a qual já não nos identificamos?

É o tempo em que caímos da montanha abaixo. Neptuno rege esotericamente o Caranguejo, o que significa que é preciso transcender as necessidades egocêntricas (as que vêm do umbigo) e estarmos conscientes daquilo que é verdadeiramente nutridor. Ao dissolvermos essas barreiras pessoais, os objetivos e a montanha que escalamos é fundada (Caranguejo) em princípios Universais, Amor Universal. Por isso, depois de bem entendida a ligação entre a terra e o céu, a Alma pode ascender novamente através do Capricórnio onde está preparada para servir o coletivo e formar uma sociedade justa.

A reestruturação da sociedade (Plutão em Capricórnio) deverá ser fundada em princípios de Justiça, de Amor, de Compaixão (Saturno trígono a Neptuno em Peixes). O que assim não for virá à superfície (o lixo politico e social que temos vindo a assistir) para ser denunciado, visível, e integrado na consciência pessoal e social (Plutão e Saturno em receção mútua). Baseado nessa regeneração e integração, estamos preparados para iniciar algo novo, com novos objetivos, pioneiros (Úrano em Carneiro) e devotos a uma causa Humanitária onde cada individuo é Livre e Consciente do seu semelhante.

Estes são tempos bastante exigentes já que existem fortes energias no signo de Escorpião que puxam a Humanidade para a transformação: Saturno em Escorpião (de Outubro de 2012 a Setembro de 2015), Eclipse Solar total no grau 21 de Escorpião (13 de Novembro de 2012) e o Nódulo Norte da Lua também a passar em Escorpião (de 31 de Agosto de 2012 até Fevereiro de 2014).

Para quem tem energias em Touro, Leão, Escorpião e/ou Aquário sentirá com maior intensidade esta temática ligada aos trânsitos de Saturno em Escorpião.

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Read Full Post »

%d bloggers like this: