Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘neptuno’

água

Somos 70% água. Água… um dos bens mais preciosos do mundo. Não é assim?

Água é o elemento que te permite rever aquilo que ainda falta em ti porque ela memoriza, retém, grava, cristaliza toda a energia, todas as partes do teu Ser. Somos gerados a partir das águas e trazemos para esta encarnação muitas mais memórias que aquelas que reproduzimos durante esta Vida. E desde que nascemos somos maioritariamente comandados pelas águas, pelas memórias. Aceder às memórias é uma dádiva para que possamos reconstruir o futuro baseado no entendimento sobre o passado. Por isso sente as tuas Águas… Quanto sabes de ti mesmo?

Água é o elemento em que tudo se passa cá dentro, principalmente com Caranguejo, em que a realidade subjectiva é muito pessoal. E se o mundo cá fora é reflexo do mundo cá dentro parece que é essencial entendermos o que passa dentro de nós. E como a Vida é perfeita nos seus designios, ao longo do seu percurso, Nós somos o único “objecto” com o qual temos que conviver até ao fim da jornada. Tudo o resto, aquilo que se passa cá fora, é perecível de desaparecer. E, no entanto, também parece que passamos a maior parte do tempo mais preocupados com esse exterior efémero do que propriamente em entender que a fonte de tudo o que nos acontece está aqui, bem perto de nós, em nós…

Caranguejo é o primeiro signo do Zodíaco, elemento água, em que a experiência a ser vivida é interior. Regido pela Lua ele força-nos a analisar a qualidade das ligações emocionais que fazemos de modo a satisfazer o vazio que transportamos. Até percebermos que o vazio apenas pode ser preenchido pela Alma. E o entusiasmo com esse contacto lunar é equivalente ao que deve ter sentido Neil Armstrong ao contemplar a totalidade e quão esférica era a Terra vista a partir da Lua. Aceder à nossa Lua é tornar-mo-nos Esféricos. Júpiter representa as Leis e a Verdade e a sua condição está exaltada em Caranguejo. Ele é convidado de honra da Alma. Em Caranguejo, ele mostra-nos que a Lei da Vida é a Lei da Alma. E entender essa Lei é Viver em Verdade. Júpiter pede-nos que sejamos verdadeiros. Com quem? Connosco. Tão simples quanto isso… e ainda assim, tão difícil… Verdade?!

Depois de ingressar em Caranguejo a 26 de Junho de 2013, Júpiter forma com Saturno e Neptuno aquilo que astrologicamente se denomina por Grande Trigono de Água (exacto a Julho e Agosto de 2013). Neste circuito de “Grande Trigono” a água flui livremente, facilmente, sem interrupções, e ainda assim podemos ter que fazer um esforço acrescido para entrar na corrente e não apenas ver o rio passar.

Desde que Saturno entrou em Escorpião temos sido levados (ou forçados) a analisar os nossos medos, a trabalharmos o está estagnado na nossa Vida porque “água corrente não faz mal à gente”, mas “água parada é água estragada”.

No lugar do vazio criado permiti-mo-nos tocar pela Inspiração? O que é que tem que ser Sacrificado para que possas viver em Verdade? Neptuno em Peixes, que dissolve tudo aquilo que não É, simboliza o Oceano onde todos os rios vão desaguar.

A magia manifestada nas nossas vidas a partir desta Trindade está dependente da capacidade de manter as nossas águas em circulação. É uma oportunidade para limpar e purificar, tornar as células cristalinas e translúcidas. Integrares as desilusões e a perda e Sentires o que é Verdadeiramente importante para ti. É tempo de aceder a outro tipo de memórias, de nos ligarmos efectivamente à nossa Alma. Ligar as nossas águas às águas do planeta, respeitar esta Mãe que nos acolhe e nos alimenta. Sintonizar-mo-nos com esta Trindade significa entrar em contacto com a nossa riqueza interior ao invés de esgotarmos a riqueza dos recursos exteriores.

Em nós habitam todos os 4 Elementares. No entanto, podemos carecer dum equilíbrio entre os mesmos e por vezes existe uma maior incidência de um deles no mapa natal. Como deixar-mo-nos tocar por este grande trígono de Água quando temos um excesso de:

FOGO: o ímpeto é para a acção, para o movimento, para a iniciativa e extroversão da energia. Aceder à Água é aceder às motivações inconscientes que estão por detrás das tuas acções e daquilo em que acreditas. Mas para que o possas fazer é preciso parar e sentir. A tua capacidade criativa será muito mais rica quanto maior for a tua abertura ao que desconheces de ti próprio.

TERRA: “água mole em pedra dura tanto dá até que fura”; se criaste muita resistência com as estruturas que montaste na tua vida deixa fluir as águas por entre as formas. Trata das rotinas interiores. Torna real e concreto os teus sonhos, o que sensibiliza, o que te inspira. Sem água a Terra é seca.

AR: Ar é objectividade, distanciamento, racionalidade, e Água é… tudo menos isso! Óptima oportunidade para unires a mente ao coração, para comunicares empaticamente e a partir da Alma, para reduzires a distância que te separa de ti mesmo.

ÁGUA: “águas passadas não movem moinhos…”. Mais do mesmo?! Se até agora vives preso ao passado, ao que foi e poderia ter sido, aproveita esta oportunidade para acalmar as marés e aprenderes a nadar. Quão bom seria dares de beber aos outros ao invés de te afogares nesse mar emocional.

Seja qual for o elemento ou elementos que mais te habitem, deixa fluir as águas, deixa a corrente passar, abre as comportas da tua barragem interior. Procura estar receptivo às correntes que te puxam, às emoções, ao que te sensibiliza, fragiliza e amolece… Unifica-te com todas as partes de ti mesmo. Ouve os teus Sonhos, porque “o sonho é uma constante da vida e, sempre que o Homem sonha, o mundo pula e avança” (já sentia António Gedeão). Por esta altura já estaremos suficientemente desnudos para recomeçar, de dentro para fora. Estar do lado de dentro significa “ouvir o Silêncio”. É esse Silêncio que nos permite estar atentos ao que verdadeiramente interessa e importa e acrescenta algo Criativo à nossa Vida.

Este encontro astrológico nos signos de água tem forte importância:

Jupiter e Neptuno são ambos regentes de Peixes (onde se encontra Neptuno)

Jupiter exalta-se em Caranguejo

Neptuno rege o Caranguejo esotericamente

Urano e Plutão estarão em tensão síncrona com esta Trindade (ver artigo “Água na Fervura”). Esta ligação aponta o caminho para a resolução do conflicto. A pureza das Águas (a Consciência) irá determinar a forma como vamos Navegar.  Será que o barco vai meter água ou seremos nós bons marinheiros?

Júpiter vai expandir exactamente aquilo que ele encontrar, dentro de nós, em toda a Humanidade…

Que Júpiter expanda o nosso “Coração Cósmico”…

Que a Trindade de Água nos torne em seres progressivamente mais Cristalinos…

Artigo relacionado: “Água na Fervura

.

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Anúncios

Read Full Post »

Trânsito de Neptuno em Peixes

Inspiração ou Ilusão? Transcendência ou Utopia? Sacrifício ou Martírio? Qualquer uma destas hipóteses pode surgir durante a influência de Neptuno. O que me parece importante é perguntarmo-nos o quão sintonizadas estão as nossas antenas cósmicas? Estaremos envolvidos pelas águas que diluem ou pelas que beatificam (Águas de Compaixão, de Amor e de Paz)? Por estar filtrado pelo seu próprio signo a sua manifestação energética é mais forte e mais pura mas a qualidade da sua expressão nas nossas vidas estará dependente de quão afinados estamos com a Consciência Divina. Para que possamos estar em União nessa Consciência, as arestas da personalidade que impedem a Identificação com a Essência Universal precisam ser diluídas. Neptuno dissolve para poder unir. Com este seu posicionamento, a União é através da Alma, através do Sentir porque a Alma não pensa. Com isto não quero dizer que com Neptuno em Peixes tenhamos que parar de pensar. Significa que o pensamento deverá estar ao serviço como o veículo que dá expressão prática à energia do Amor (ou não seria Virgem o signo oposto ao de Peixes). Desde os tempos antigos que o peixe é um símbolo daqueles que partilham os princípios da fé Cristã (sem conotações religiosas). E por isso, Jesus e os seus discípulos eram pescadores. Simbolicamente, através da fé, pescavam os Homens para as Águas Sagradas. Para podermos gerar esse Amor em nós é importante purificarmos a nossa condição, para que o Veículo possa albergar a Essência. Por isso (e muito mais motivos) podemos ver essa expressão simbólica dos Peixes no signo da Virgem: 

Para todos, sem exceção (e em particular para quem tiver energias em Peixes), Neptuno em Peixes apela fortemente à dissolvição de limites sem que percamos o nosso centro. Caso contrário, ficaremos confusos, desiludidos, intoxicados, perdidos se não colocarmos a nossa mente discriminativa ao nosso serviço: separar o trigo do joio, libertarmo-nos daquilo que não mais nos deixa evoluir, de todas as camadas que nos separam do Amor e lidar com a Vida a partir do Centro da Vontade de Deus.

Mas não é possível ver através de Neptuno com as lentes da personalidade (é preciso contornar o “Bojador”). É importante transcender essa condição, e é por isso, que quando o fazemos, conseguimos Amar Incondicionalmente (sem condições!). A focagem pela energia Neptuniana apenas é possível com a 3ª visão, a lente da Alma, fora da polarização, enfocados no vértice superior do Triângulo (o Homem de Vitrúvio de Leonardo Da Vinci). Aquela lente que nos permite ver no interior das águas sem corrermos o risco de deformar a imagem e de nos perdermos nas ilusões das formas.

E é claro que, para Portugal, esta entrada de Neptuno no signo do qual é regente é especial, ou não fossemos nós Peixes. Este sentido de Absoluto, que em outros e tão atuais tempos tentámos alcançar e conquistar, está mesmo aqui dentro de nós. A procura não está mais no exterior.

Durante 15 anos Neptuno em Peixes é Rei. Ele não garante a Iluminação, apenas teremos a promessa de refinamento. E no fim de tantos choros e rezas veremos que “tudo vale a pena” porque “a Alma não é pequena”. O salto para as águas de Neptuno em Peixes é um Salto no Silêncio, uma dádiva dos Céus para que possamos ouvir apenas aquilo que é importante. E no Silêncio, ouvimos a voz de Deus…

Neptuno voltará a fazer sêxtil a Plutão em Capricórnio entre 2014 e 2023 (sem nunca fazer aspeto exato pela retrogradação de Neptuno). É a oportunidade para que a personalidade possa renascer para o Espirito, já que Neptuno estará em aspeto harmonioso com o regente esotérico de Peixes (Plutão). Mas para isso terá que ter passado primeiro pelo processo de refinamento com Alma. O primeiro salto da personalidade dá-se em Escorpião cujo papel de Plutão é o renascimento que nos amplia a condição inicial, que nos mostra a Verdade e nos aponta o Caminho (Sagitário). Depois de percorrido o Caminho, Plutão, como regente esotérico de Peixes, é o renascimento para o Espirito, a União com o Pai. Portanto, são tempos únicos, maravilhosos, já que Plutão está em Capricórnio, que simboliza a Iniciação do Discípulo. Em 2013 Saturno em Escorpião, estará em sêxtil com Plutão e trígono a Neptuno pedindo a materialização e a cristalização da Iniciação que nos vincula ao Amor de Cristo através da aceitação do processo de regeneração. Saturno marca o tempo e estes são Tempos de Transformação através da via do Amor.

É Tempo de Navegar… Mas de olhos abertos para que possamos Ver quando chegarmos à Casa do Pai.

Assim Seja!

MAR PORTUGUÊS
Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!
Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.

Quem quiser passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

(Fernando Pessoa)

 

 

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Read Full Post »

%d bloggers like this: