Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘saturno em balança’

Saturno define os limites em função do nível de Consciência. Ele marca a experiência e as aprendizagens pelas quais devemos passar e confronta-nos com as consequências das nossas escolhas. Com o passar do tempo, Saturno torna-nos sábios, seres responsáveis pela encarnação. Nos tempos antigos os mestres usavam Chumbo (Saturno) para ser transformado em Ouro. Da mesma forma, na nossa Vida, é através das experiências que nos fazem sair da zona de conforto que descobrimos o melhor em nós, o nosso Ouro, a nossa Consciência. A Consciência não é algo que se lê em livros, é algo que se Vive. E é ao integrarmos a experiência que avançamos mais um anel nos limites de Saturno.

Em fins de Outubro de 2009 Saturno ingressou em Balança onde permaneceu até 5 de Outubro de 2012. Enquanto aqui esteve Saturno significou:

Responsabilidade pelos compromissos e escolhas que fazemos.

Responsabilidade pelas projeções equívocas que fazemos sobre os outros.

Responsabilidade pelas experiências que advêm dos relacionamentos. Tudo o que nos é devolvido em espelho pelo outro representa o nosso lado inconsciente, aquilo que em nós estava oculto. No jogo dos espelhos, a imagem será mais nítida quanto melhor for a capacidade do próprio aceitar o que o outro lhe devolve pois essa é a forma de ganhar consciência de si mesmo. Perceber que a relação com os outros reflete o próprio. Se ao contrário projetarmos, partimos espelhos. Amarás o teu próximo como a ti mesmo, logo, a qualidade do Amor nos relacionamentos define o Amor que o Individuo tem por si próprio. E se o Homem foi feito à imagem e semelhança do seu Criador, para encontrar Deus o Homem precisa de se reconhecer no espelho, e no espelho ele vê o seu semelhante.

 Purificação através do Amor pelo próximo.

Desenvolvimento da Sabedoria nos relacionamentos.

Equilíbrio das Responsabilidades, da Ambição, Construção da Justiça.

A Iniciação no processo da Consciência, porque Deus manifesta-se através das corretas relações Humanas (Mestre Djwhal Khul). Uma vez que Saturno rege o Antakarana (do Sânscrito – ponte do arco-íris) situado ao nível do chakra do Coração, ele torna a consciência cerebral do discípulo recetiva à orientação intuitiva e às impressões oriundas dos reinos espirituais superiores e da mente de Deus. Utiliza a substância mental para construir uma ponte entre a personalidade e a Alma através da energia do Amor. E o Homem ganha essa consciência através do relacionamento com o seu semelhante (progredindo de Vénus para Neptuno, da dualidade para a Unidade).

“Devemos exigir dos outros apenas aquilo que eles nos podem dar” (Saint Exupéry) caso contrário não estou a VER o outro, mas sim a projeção de mim próprio.

Em Escorpião enfrentamos o portal do 4º raio (o processo de Alquimia contém em si 4 fases), que representa a Harmonia através do Conflito, onde a personalidade enfrenta a batalha com as suas ilusões (Maya). A batalha será tanto mais intensa quanto mais visceral e instintiva for a nossa ligação aos “objetos” exteriores de segurança. Ao ingressar no signo de Escorpião, Saturno leva-nos a uma experiência profunda. Traz-nos a privação da satisfação emocional que está polarizada com a obtenção daquilo que desejamos, quando aquilo que desejamos já não contribui para a nossa evolução. É um mergulhar na Sombra, naquilo que está oculto da Consciência.

Então, com Saturno em Escorpião devemos perguntar-nos:

O que é que temos que perder, abdicar, largar?

O que é que tem que circular nas nossas vidas para que se possa criar espaço para construir algo novo? 

O medo de perder poder poderá, numa primeira fase, exacerbar os conflitos pessoais e o sentimento de opressão social e politica. Mas não são apenas as altas estruturas de poder organizado que precisam de ser transformadas. No fundo os modelos de autoridade social e política refletem os modelos que existem dentro de nós (porque a sociedade é feita por indivíduos). Medo de perdermos o pai politico, aquele que nos garantia a segurança e que nos trazia o conforto de sermos “geridos” por alguém exterior a nós mesmos.

Depois de assumirmos a nossa responsabilidade nas relações (Saturno em Balança) é altura de sermos responsáveis pela transformação dos reflexos, distorções e espelhos partidos que criámos enquanto indivíduos.

Saturno, conhecido como o Senhor do Umbral, aquele que nos coloca no processo de purificação (purgação) pede-nos:

Responsabilidade pelos nossos medos e sombras.

Morte e transformação das velhas estruturas de poder e segurança, dos velhos modelos de autoridade.

Redefinição dos limites em relação à forma como usamos o poder (usá-lo com Sabedoria).

Curar o passado, a sociedade.

Redefinição do conceito de Sucesso.

Saturno (o Chumbo) em Escorpião (o processo de transformação) é a oportunidade de nos transformarmos em Alquimistas. É a União com o Espírito, a transformação em corpos de Luz, a descoberta do Ouro Interno (o Sol). A transformação de algo mais denso num material mais refinado, subtil e precioso. Mas para obtermos a Pedra Filosofal, a Sabedoria, é preciso enfrentar os esqueletos no armário, aquilo que nem às paredes confesso, as estruturas que construímos e que nos traziam “segurança”, as camadas e camadas que depositámos sobre os nossos corpos (e vida) e que nos tornaram opacos, densos e pesados.  Senti-mo-nos Velhos ou Sábios? Cansados ou Experientes?

A receção mútua entre Saturno em Escorpião e Plutão em Capricórnio torna o processo mais intenso e inevitável. Intensificar-se-á o desagrado relativamente à estrutura social vigente e a podridão social e governamental será exposta. A resistência à mudança (com o aumento do uso do poder para evitar o inevitável) vai provavelmente aumentar o conflito e a insatisfação geral. A transformação de uma estrutura tão pesada leva o seu Tempo!

Se Capricórnio é o portal dos Deuses, Caranguejo é o portal do Homem através do qual a Alma desce à Terra (Alice Bailey). Ao mergulhar no Caranguejo o Individuo volta às fundações, por onde a Alma encarnou (por isso a Lua simboliza o vazio a ser preenchido pela Alma). Deveremos colocar a seguinte questão:

Que montanha foi essa que escalámos e com a qual já não nos identificamos?

É o tempo em que caímos da montanha abaixo. Neptuno rege esotericamente o Caranguejo, o que significa que é preciso transcender as necessidades egocêntricas (as que vêm do umbigo) e estarmos conscientes daquilo que é verdadeiramente nutridor. Ao dissolvermos essas barreiras pessoais, os objetivos e a montanha que escalamos é fundada (Caranguejo) em princípios Universais, Amor Universal. Por isso, depois de bem entendida a ligação entre a terra e o céu, a Alma pode ascender novamente através do Capricórnio onde está preparada para servir o coletivo e formar uma sociedade justa.

A reestruturação da sociedade (Plutão em Capricórnio) deverá ser fundada em princípios de Justiça, de Amor, de Compaixão (Saturno trígono a Neptuno em Peixes). O que assim não for virá à superfície (o lixo politico e social que temos vindo a assistir) para ser denunciado, visível, e integrado na consciência pessoal e social (Plutão e Saturno em receção mútua). Baseado nessa regeneração e integração, estamos preparados para iniciar algo novo, com novos objetivos, pioneiros (Úrano em Carneiro) e devotos a uma causa Humanitária onde cada individuo é Livre e Consciente do seu semelhante.

Estes são tempos bastante exigentes já que existem fortes energias no signo de Escorpião que puxam a Humanidade para a transformação: Saturno em Escorpião (de Outubro de 2012 a Setembro de 2015), Eclipse Solar total no grau 21 de Escorpião (13 de Novembro de 2012) e o Nódulo Norte da Lua também a passar em Escorpião (de 31 de Agosto de 2012 até Fevereiro de 2014).

Para quem tem energias em Touro, Leão, Escorpião e/ou Aquário sentirá com maior intensidade esta temática ligada aos trânsitos de Saturno em Escorpião.

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved | ap_pestana@hotmail.com

Anúncios

Read Full Post »

%d bloggers like this: